É SÃO JOÃO: TEM FORRÓ PÉ DE SERRA NO RESTAURANTE DA DONA

O tradicional Restaurante da Dona, famoso pela culinária de primeira qualidade, está preparando uma festa bacana para celebrar o São João com amigos clientes fiéis, convidados e o público em geral.

Coloque aí na sua agenda: dia 23 de junho (sexta-feira) tem o Arraial da Dona.

A atração principal será um trio de forró pé de serra, para você dançar com tranquilidade em um ambiente agradável e seguro.

O restaurante-sítio fica localizado na Avenida Panaquatira, 16, bairro Sítio do Apicum, em São José de Ribamar.

A festa está sendo preparada com todo carinho para receber os clientes com cerveja gelada e comidas típicas.

SERVIÇO

O quê: Arraial da Dona

Onde: Restaurante da Dona

Quando: 23 de junho (sexta-feira)

Hora: a partir das 18h

Local: Avenida Panaquatira, 16, bairro Sítio do Apicum (São José de Ribamar)

Como chegar: O restaurante fica localizado na avenida principal de acesso à praia de Panaquatira, logo após o barracão do boi do Sítio do Apicum. 

ARTISTA MARANHENSE SE APRESENTA EM SARAU NO MUSEU DA REPÚBLICA

O cantautor maranhense Luís Lima relança no próximo sábado, 24 de junho, na capital carioca, o seu segundo livro de poesias: Mente de giração. O evento acontecerá no Museu da República, a partir das 16h. Um sarau com o Show Ambulante, em companhia do violonista carioca, Wellington Monteiro, e performances poéticas do seu parceiro na poesia-música, Mário Chagas.

O livro

“Mente de giração” é o segundo livro de poesia publicado por Luis Lima, em torno de temas que lhe são ricos: #mentedegiração, seu giramundo; #emmadrigal, seu melhor abrigo; e #abaixoosistemafeudal, seus reclames sociais.  É um registro das suas mais profundas recordações em preto e branco… Como menino dos telhados lançando-se feito semente em forma de palavra numa porção de magia… uma pequena parte do tempo pelo mundo da razão, do seu resto torto, pronto para girar e irradiar.

O show

O show Ambulante, inspirado nos trovadores que cantam suas composições poéticas, os cantautores, é uma seleção de poemas de várias fases do autor e suas parcerias, desde que se iniciou na poesia-música, há 25 anos. Com dois violões em cena, em companhia de Wellington Monteiro, professor, produtor e músico carioca, licenciado pelo Conservatório Brasileiro de Música, Luís Lima passeará pelos temas dos seus dois CD’s independentes, Palavrando e Expresso de Letras, e do terceiro, Ambulante, em processo.

As poesias

No Sarau, a poesia de Luís Lima é um convite para um reencontro com os poetas da “Poesia no Poste” e dos “Goleardos”, movimentos em que tomou parte com a sua poesia-música, nos mais de 20 anos em que esteve radicado no Rio de Janeiro. Mário Chagas, o poeta ‘disnossauro’ das museologias sociais, é um dos anfitriões nas performances literárias juninas! 

SERVIÇO:

Música e poesia em sarau no Museu da República

24 de junho (sábado), a partir das 16hs

Local: Museu da República, Rua do Catete, 153 – Catete, Rio de Janeiro

Entrada Franca

Informações: (21) 2127-0324

MOVIMENTAR APRESENTA SHOW MUSICAL “O BAILAR DOS PREGOEIROS”

“O Bailar dos Pregoeiros” é o mais novo trabalho da Movimentar Cia de Arte e Dança, com direção geral de Lucena Marques e direção artística de Marina Correa. Um show musical em parceria com o Projeto Nós, com estreia marcada para o mês de junho em vários arraiais e teatros da cidade, que tem como objetivo maior o de potencializar a importância histórica e cultural dos Pregoeiros, através da música, arte e da dança.

O trabalho promove um tour cultural pelo Maranhão, ressaltando seus potenciais e riquezas culturais, tudo tendo os Pregoeiros como destaque. Um trabalho que vem sendo amadurecido há seis meses, com uma trajetória repleta de trocas, parcerias, estreitamento de vínculos afetivos, e construção de aprendizagem significativa, assumindo o desafio de resgatar, criar e recriar o bailar cheio de encantamento dos Pregoeiros.

Entre as manifestações de danças populares maranhenses roteirizadas para esse passeio cultural estão: Divino Espírito Santo, Cacuriá, Tambor de Crioula, Dança do Lelé, Baile de São Gonçalo, Dança do Coco, e um Pot-pourri de bumba-meu-boi, inseridas no contexto teatralizado dos pregões.

A valorização da cultura não fica somente na escolha da temática e dos diferentes ritmos abordados no trabalho, mas também na priorização dos consagrados cantores e grupos populares compondo o repertório que traz uma proximidade maior plateia–artista durante a apresentação.

À frente da parte musical do espetáculo, estarão os músicos Zanto Holanda (voz e violão) e Daniel Nobre (voz e guitarra), integrantes da Banda Projeto Nós, fundada em 2015, os quais possuem trabalhos autorais e já tiveram participação em especiais com Zeca Baleiro, Lenine e Radiohead.

Um outro diferencial do espetáculo é a proposta de trazer os bastidores para a cena. Trocas de figurinos e de elementos de cena serão mostrados como parte do espetáculo, trazendo mais vida a cada personagem. E para isso os figurinos foram pensados de maneira funcional, facilitando e tornando surpreendente cada mudança de cena. “O Bailar dos Pregoeiros” trará no roteiro 13 cenas.

E na discografia do show musical estarão as seguintes músicas: “Todos Cantam sua Terra”, “Canto de Luz”, “Poutporrit Jabuti e Jacaré”, “Solta do Tambor”, “Viva São Gonçalo”, “Dança Grande São Simão”, “Parangolé”, “Estrela Miúda”, “Boi da Luz” e “Mimoso”.

Para saber datas e horários das apresentações, contate os canais abaixo:

CONTATOS – CIA MOVIMENTAR
Facebook:https://www.facebook.com/movimentar.slz.5
Instagram: @movimentar_slz
E-mail: lucenamarques21@gmail.com
Telefone: (98) 98823-3223
PROJETO: NÓS
Facebook: https://www.facebook.com/Projeto-N%C3%B3s-1572791289662023/
Instagram: @projettonos
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC_HPX3YTdDb383irvviGZ8Q
SoundClound: https://soundcloud.com/projeto-n-s
Telefone: (98) 9 8217-1673

 

O PT, A GLOBO E OS ATAQUES A MIRIAM LEITÃO

Todos sabem que Miriam Leitão é uma torcedora fiel do liberalismo. Uma das principais referências do pensamento da elite brasileira, ela ocupa lugar de destaque no jornalismo da TV Globo porque cumpre o papel de intelectual orgânico da burguesia.

Acima de tudo, ela tem todo o direito de expressar esse pensamento nos programas que apresenta.

E nada justifica as grosserias que Miriam Leitão sofreu por um grupo de petistas durante uma viagem de avião.

A jornalista foi agredida com insultos e palavras de ordem, constrangida durante a viagem e até ameaçada.

Os petistas, que retornavam de um congresso do partido, deveriam refletir melhor sobre esse tipo de comportamento em relação à TV Globo.

O PT governou o Brasil por quase 15 anos.

Nos governos Lula, a TV Globo foi a principal beneficiária da distribuição de verbas publicitárias pilotadas por petistas, em dados já amplamente comprovados (veja tabela).

De 2000 a 2012 (Lula tomou posse em 2003), a TV Globo faturou na média histórica 54% do bolo publicitário. No total, quase R$ 6 bilhões.

A tabela foi compilada pelo jornalista Fernando Rodrigues / Uol, com base em dados fornecidos pela Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República.

Este partido manteve todos os privilégios da TV Globo na regra de distribuição do dinheiro público para alimentar os meios de comunicação.

Antes de xingar Miriam Leitão, os petistas deveriam perguntar para Lula e Dilma porque os governos deles foram tão generosos com a TV Globo.

Se a nossa democracia é imperfeita, precisamos melhorá-la, corrigindo as distorções, principalmente na correlação de forças no campo da comunicação.

O PT alimentou a mídia golpista e depois reclama dela, agredindo uma jornalista em uma demonstração bizarra de intolerância.

Em vez de agredir Miriam Leitão, os petistas devem exigir que Lula, ao ganhar a eleição de novo em 2018, não cometa os mesmos erros do passado.

Deviam pedir a ele que oriente a bancada do partido e articule projetos de lei para modificar a configuração monopolista e concentradora dos meios de comunicação no Brasil.

Se a mídia golpista saiu fortalecida no impeachment de Dilma Roussef, em parte foi por culpa dos governos petistas.

Eles, que poderiam fazer diferente, mantiveram todos os privilégios da TV Globo, engordando as contas da família Marinho com dinheiro público de verbas publicitárias.

Nós precisamos de uma política de comunicação que democratize o dinheiro e o poder na mídia. Tomara que Lula tenha uma nova chance para executá-la. É a minha torcida e o voto militante.

Agredir Miriam Leitão só vai piorar as coisas, porque alimenta o ódio e a intolerância que estão despolitizando o Brasil.

“OMT DEBATES” ANALISA TRANSFORMAÇÕES NO MERCADO DE TRABALHO AGRÍCOLA

O Observatório do Mercado de Trabalho do Maranhão (OMT-MA) dá prosseguimento às sessões de debates públicos no próximo dia 22 de junto, quinta-feira, às 16, no auditório Mário Meirelles, no CCH. O evento é gratuito e aberto ao público interessado

O Observatório do Mercado de Trabalho do Maranhão (OMT-MA) realizará na próxima quinta-feira, dia 22 de junho, a partir das 16 horas, a 2ª edição do OMT-Debates. Trata-se de um encontro aberto ao público interessado promovido pelo OMT para debater temas relacionados ao mercado de trabalho.

Nesta quinta-feira, será a vez do professor Dr. Marcelo Sampaio Carneiro, professor do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da UFMA e coordenador geral do OMT-MA/UFMA.  O tema central do debate será “Transformações recentes no mercado de trabalho agrícola no estado do Maranhão: uma análise dos censos demográficos de 2000 e 2010”. O texto base para a discussão já está disponível no site do OMT-MA pelo link https://www.omtmaranhao.com/copia-relatorio-estrutural-estadual.

Segundo Carneiro, inspirado em estudo realizado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) para o estado da Bahia (DIEESE, 2012), aprofundará a discussão sobre a dinâmica do mercado de trabalho agropecuário (que envolve também as atividades florestais, da aquicultura e da pesca), considerando os dados sobre ocupação e emprego dos dois últimos Censos Demográficos, realizados em 2000 e 2010.

A 1ª edição do OMT Debates ocorreu em abril e teve a participação do professor Roberto Véras de Oliveira, da UFPB (Universidade Federal da Paraíba), que falou sobre Trabalho no Nordeste em perspectiva histórica. Na ocasião, também tevelançamento de boletim conjuntural.

O evento é gratuito e aberto ao público e tem como objetivo principal fazer o diálogo entre pesquisadores e demais interessados no assunto.

Mais informações: Flávia Moura (98) 981046288 – coordenadora organizacional OMT-MA.

EM DEFESA DO PROCON-MA

No Maranhão do passado, o Procon era um equipamento apagado, apenas cumpridor das suas atribuições mínimas.

Uma nova dinâmica foi incorporada ao órgão a partir do governo Flávio Dino (PCdoB). De ilustrativo, o Procon passou a ser uma instituição protagonista na defesa do consumidor, articulado à promoção dos direitos humanos.

Rapidamente, sob a gestão do advogado Duarte Junior, o Procon ganhou visibilidade e autonomia, juntamente com o Viva Cidadão (criado no governo Roseana Sarney), compondo uma rede articulada de serviços e proteção às pessoas, principalmente os mais pobres.

À proporção que o Procon-MA cresce na perspectiva da cidadania, atrai a ira de alguns setores acostumados a atropelar os interesses da coletividade.

Pelo menos dois segmentos querem o enterro do Procon no Maranhão: os donos de postos de combustíveis e os proprietários das escolas particulares.

Acusados da prática de cartel, os postos de combustíveis cobram preços abusivos sem que nenhuma autoridade possa detê-los. Nem mesmo o Ministério Público, apesar de todas as investidas, consegue aplacar a fome de lucro dos postos.

Os proprietários das escolas particulares também estão insatisfeitos com o Procon porque a fiscalização atua sobre o reajuste abusivo de mensalidades e nas listas excessivas de material escolar.

A vigilância sobre os postos de combustíveis, em especial, afeta interesses de uma corporação poderosa no Maranhão, ramificada tanto em São Luís quanto nos pequenos municípios.

Postos de combustíveis proliferam na capital e no continente em uma velocidade mágica, instalados em qualquer lugar, sem obediência ao Plano Diretor, construídos até mesmo perto de hospitais e escolas, atropelando as regras mínimas do zoneamento urbano, naquilo que diz respeito ao impacto de vizinhança.

Depois de licenciados e instalados, os postos montam galerias e minishoppings, transformando a venda de combustível apenas em um despiste para incorporar empreendimentos imobiliários aos terrenos.

Os postos, além de faturar com o aluguel das lojas nas galerias, são denunciados constantemente pela prática de cartel na venda de combustíveis.

Tem muita gasolina e álcool na fogueira destes negócios.

A atuação do Procon – onde antes não havia lei, regra ou ordem – está sensibilizando a sociedade para o exercício da cidadania, educando as corporações e grupos empresariais sobre as regras do consumo humanizado.

As empresas de transporte coletivo, com seus ônibus velhos, sujos e lentos, também passaram a ser cobrados pela prestação de serviços com qualidade. Os novos veículos também estão sob fiscalização no cumprimento dos horários de fluxo.

No Maranhão de outrora, onde quase nada era fiscalizado e a maioria da população ficava à mercê dos interesses das corporações nem sempre afinadas com os princípios republicanos, o Procon atuante ensina boas práticas nas relações de consumo.

Por esses e outros motivos, o órgão é alvo de críticas e perseguição.

Partiu da corporação das escolas particulares, através da Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino (Confenen), uma Arguição por Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF), contra o que considera aparelhamento do Procon-MA.

Sob o argumento de que o Procon deve realizar concurso público, a Confenem quer na verdade construir uma agenda negativa contra o órgão que fiscaliza, apura e encaminha denúncias contra as práticas agressivas dos estabelecimentos de ensino.

Este blog não é contra o concurso no órgão, mas estranha a iniciativa oportunista das escolas particulares.

O Procon foi criado no Maranhão em 1987, no governo Epitácio Cafeteira, mas somente agora a Confenen resolveu arguir a falta de concurso. Existe algo muito estranho nessa defasagem temporal.

Fato concreto é que a ação do Procon está transformando os consumidores do Maranhão em cidadãos. Esse é o ponto central que afeta os interesses daqueles que antes não eram fiscalizados.

E agora, estranhamente, pousam com ar de moralidade exigindo concurso público.

PARLAMENTARES CRIAM FRENTE EM DEFESA DOS BANCOS PÚBLICOS

Em artigo, o deputado Zé Carlos (PT-MA) manifesta repúdio ao processo de privatização dos bancos públicos, uma das metas do governo Michel Temer (PMDB). Segundo o parlamentar, a privatização vai atingir principalmente os mais pobres. 

Para enfrentar a onda privatista, deputados e senadores de vários partidos uniram-se em uma Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos.

Veja o artigo completo:

PRIVATIZAÇÃO DOS BANCOS PÚBLICOS: UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA

Por Zé Carlos, Deputado Federal (MA)

As tragédias, tanto depois que acontecem quanto aquelas que ainda se mostram na iminência de acontecer, costumam unir as pessoas, seja para evitar a catástrofe, seja para reparar os estragos por elas causados.

As tragédias, além disso, possuem diferentes graus de magnitude, uma vez que algumas possuem um poder de destruição maior do que outras. Os tsunamis que costumam ocorrer no oceano Pacífico e que, muitas vezes, arrasam cidades inteiras na Ásia, são exemplos disso.

Esse governo, desde que assumiu o poder por meio do golpe, trama pela privatização dos bancos públicos. Essa medida, meus amigos, representará uma das maiores tragédias já experimentadas pela população mais pobre do nosso país.

Não tenho nenhuma dúvida de que, caso essa onda privatista do governo Temer chegue até os bancos públicos, muitos no nosso país sofrerão com essa tragédia. Uma cartilha que foi impressa pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo mostra, com todos os números, índices e gráficos possíveis, quais as pessoas que mais sentirão os efeitos dessa tragédia. De acordo com a cartilha, sofrerão os estudantes pobres, que não terão mais o FIES para financiar seus estudos universitários (porque os bancos privados não financiam estudos de ninguém); sofrerão os pequenos produtores rurais, que não mais conseguirão financiamento para a compra de suas máquinas, de seus equipamentos, de seus sistemas de irrigação e de suas sementes (porque esse tipo de financiamento não traz, para os bancos privados, os lucros que eles esperam); sofrerão as milhões de famílias brasileiras que já padecem em razão do déficit habitacional e que, sem o financiamento de uma Caixa Econômica para adquirirem a casa própria (a exemplo das moradias do Minha Casa Minha Vida), estarão condenadas a morar eternamente de aluguel; sofrerão, de modo geral, todos aqueles milhões de brasileiros que precisam de programas sociais financiados, justamente, pelos bancos públicos, e que jamais serão financiados pelos bancos privados.

Em outras palavras, a privatização dos bancos públicos representará o enfraquecimento do ensino superior, o aumento do desemprego e o aumento da falta de moradia. Para muitos, inclusive, representará o aumento da miséria e da fome.

Por tudo isso, eu e vários outros deputados e senadores criamos, aqui no Congresso Nacional, a Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos. Essa Frente, acreditamos, será um importante instrumento na luta contra a privatização da Caixa Econômica, do Banco do Brasil, do BASA, etc. Acredito, sinceramente, que vale a pena levantar essa bandeira.

TEATRO: PÃO COM OVO REABRE CONCHA ACÚSTICA NA LAGOA

A Concha Acústica da Lagoa da Jansen, em São Luís, reabre nesta quarta-feira (14) totalmente revitalizada e com a proposta de oferecer programação cultural gratuita o ano inteiro. A obra é uma realização do Governo do Maranhão, por meio das secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur) e da Infraestrutura (Sinfra).

A reinauguração da Concha acontece a partir das 19h, com a apresentação do espetáculo ‘Pão com Ovo’, da Companhia Santa Ignorância. A comédia é sucesso de público e já conquistou as plateias do Maranhão e de outros estados brasileiros.

A reestruturação da Concha Acústica incluiu intervenções na cobertura metálica, nas paredes e arquibancadas, além da reforma da bilheteria e camarotes. A reestruturação incluiu ainda a instalação de piso industrial, pintura, urbanização, implantação das portas, basculantes, louças e metais, além de melhorias na parte elétrica.

As próximas atrações na Concha Acústica serão realizadas sempre aos sábados, durante o entardecer, com atrações de música, teatro e circo. Serão duas atrações a cada dia de apresentação, a partir do mês de julho. O espaço tem capacidade para receber mais de duas mil pessoas.

Profissionais da cultura interessados em se credenciar para compor a programação da Conha deverão se inscrever no Edital nº 04/2017 da Sectur até o dia 21 de junho. Mais informações no site http://www.sectur.ma.gov.br/, na seção Credenciamento.

SERVIÇO

O quê: Reinauguração da Concha Acústica/ Apresentação do espetáculo ‘Pão com Ovo’

Quando: Quarta-feira (14), às 19h

Onde: Concha Acústica – Lagoa da Jansen

Scroll To Top