CARTA DE REPÚDIO AO APOIO DO GOVERNO DO MARANHÃO PARA CONSTRUÇÃO DE UM PORTO NA COMUNIDADE CAJUEIRO

“Nós, movimentos sociais, populares, culturais, estudantis e sindicais, povos e comunidades tradicionais, associações e uniões de moradores, organizações não-governamentais, grupos de pesquisa universitários, grupos e entidades religiosas, ativistas, sindicalistas, professores, estudantes, profissionais liberais, religiosos vimos, através desta, manifestar nossa indignação e repúdio à mudança de posição do Governo do Estado do Maranhão com relação à tentativa da WPR São Luís Gestão de Portos e Terminais Ltda., subsidiária da empresa de engenharia e construção civil WTorre, de eliminação da Comunidade Cajueiro – comunidade rural e tradicional de São Luís – para a construção de um porto que atenderia exclusivamente aos interesses de grandes corporações econômicas e do agronegócio.

Conforme foi noticiado pela imprensa e redes sociais pessoais do Governador do Estado do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), no dia 05 de abril de 2017, o mesmo participou da solenidade na qual foi assinado o acordo de investimento entre a WTorre/WPR e a China Communications Construction Company (CCCC), com vistas à construção e exploração de um terminal portuário privado em São Luís, Maranhão. De acordo com o que foi noticiado, no ato de assinatura do convênio, também compareceram o vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), o secretário estadual de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, o embaixador da República Popular da China no Brasil, Li Jinzhang, e empresários maranhenses e chineses.

A WTorre/WPR buscou iniciar a atuação na capital do Maranhão no ano de 2014 com forte articulação com o então Governo de Roseana Sarney (PMDB), em especial, através da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA) e Secretaria Estadual de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (SEDINC). Desde então, para expulsar a comunidade tradicional do Cajueiro, do território onde pretende construir o porto, a empresa vem lançando mão das seguintes táticas:

1) Uso de milícia armada, agindo com intimidação e ameaçando a comunidade e visitantes;

2) Tentativas de instalação de cancelas para impedir a livre circulação dos moradores na comunidade;

3) Derrubada de casas dos moradores;

4) Conluio com políticos e membros do Judiciário;

5) Tentativa de realização de audiência pública para licenciamento ambiental no quartel da Polícia Militar do Maranhão em outubro de 2014, ainda durante o Governo Roseana Sarney, com o intuito de impedir a participação popular;

6) Cooptação de moradores e disseminação de discórdia na comunidade;

7) Ameaças a pessoas da comunidade e instituições apoiadoras. Ameaças estas, que estão sendo investigadas pela Polícia Federal e pela Secretaria Estadual de Segurança Pública.

No território do Cajueiro, secularmente, vivem centenas de famílias de pescadores, agricultores, extrativistas que mantêm uma relação de interdependência com a natureza e promovem a conservação ambiental da região. Além disso, há um vasto sítio arqueológico e o lugar mais antigo de culto afro na Ilha do Maranhão, o Terreiro do Egito, que deu origem a vários terreiros que se espalharam não apenas no Estado, mas por outras partes do mundo. Atingindo esse quadro sócio natural, o porto, se construído, também afetará diretamente a Reserva Extrativista (Resex) de Tauá-Mirim, de grande importância ambiental para a ilha do Maranhão. O local almejado para o porto, a praia de Parnauaçu (Cajueiro), fica justamente dentro do perímetro dessa Unidade de Conservação. As 12 comunidades que compõem a Resex têm se posicionado contra o empreendimento, pois serão afetadas no seu modo de vida.

Ainda no final de 2014, com a forte resistência por parte dos moradores através da visibilização de suas demandas e atos, membros da equipe de transição do Governo Flávio Dino acompanharam, em diversas reuniões, o drama destas famílias, demonstrando inicialmente relativa sensibilidade com a pauta. Depois da troca de comando do Governo do Estado, as reuniões prosseguiram, com a comunidade sendo ouvida. No entanto, não houve qualquer solução definitiva que lhe garantisse tranquilidade de seguir no local secularmente habitado, inclusive com total falta de transparência, principalmente por parte da SEMA, no repasse de informações sobre a perspectiva de instalação do porto privado na região.

A recente posição do Governo premia a empresa WTorre/WPR, investigada no âmbito da Lavo Jato e que, segundo notícia do Jornal Valor Econômico, possui dívidas bilionárias e contribuiu definitivamente para a falência de várias empresas parceiras. Essa empresa que, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral, foi doadora nas campanhas do Governador Flávio Dino e do Ministro do Meio Ambiente Sarney Filho, deveria também ser investigada pela sua atuação autoritária e violenta na área do Cajueiro, mas é louvada pelo Governador na página eletrônica oficial do Governo estadual “por sua capacidade empreendedora”, além de agradecer pela “palavra chave dessa parceria que é a confiança”.

Além de ameaçar a comunidade Cajueiro e a Reserva Extrativista de Tauá-Mirim, o “investimento” da WTorre/WPR, segundo dados fornecidos pelo Estudo de Impactos Ambientais – Relatório de Impactos ao Meio Ambiente (EIA-RIMA), destruiria cerca de 20 hectares de mangue, comprometeria importantes mananciais de água potável, provocaria fortes impactos ambientais, gerando consequências para toda a Ilha de São Luís/Maranhão. Além disso, ao contrário dos cinco mil empregos diretos e indiretos que estão sendo divulgados pela imprensa, o EIA-RIMA indica somente a geração de 800 empregos diretos no período de construção do porto, que seriam reduzidos a 180 em seu funcionamento. Quaisquer indicações de empregos indiretos são meras especulações e têm tendên cias falaciosas e levianas.

O Governo do Estado, atualmente, mudou sua posição e tem sinalizado abertamente apoio ao empreendimento e a sua articulação com a empresa chinesa, sem, ao menos, se dar ao trabalho de levar em consideração:

1) Vários processos jurídicos abertos em função das ilegalidades cometidas no processo de licenciamento;

2) A atuação criminosa da WTorre/WPR em relação com a comunidade;

3) As denúncias oficializadas em relação às intimidações a visitantes e agentes sociais que apoiam a comunidade.

Aos que pretendem exterminar comunidades e povos tradicionais, fica uma sinalização: seus ataques não prosperarão.”

Assinam:

Observação: a lista de assinantes pode aumentar porque a organização do manifesto ainda está coletando apoios. 

* Apruma Sessão Sindical do ANDES – Sindicato Nacional
* Associação Nacional Indigenista (ANAÍ)
* Auditoria Cidadã da Dívida – Núcleo Maranhão
* Central Sindical e Popular – Conlutas (CSP-Conlutas)
* Centro de Estudos Bíblicos – CEBI/MA 
* Coletivo Nódoa 
* Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – Sessão Maranhão (OAB/MA )
* Comissão Pastoral da Terra – Maranhão (CPT/MA – Equipe Norte)
* Comunidades Eclesiais de Base – CEBs/MA 
* Conselho Indigenista Missionário – Maranhão (CIMI-MA)
* Grupo de Estudos “Cidade, Território e Meio Ambiente – CITEMA/UEMA 
* Grupo de estudo de Desenvolvimento, Política e Trabalho da Universidade Estadual do Maranhão (GEDEPT/UEMA)
* Grupo de Estudos de Política, Lutas Sociais e Ideologias da Universidade Federal do Maranhão (GEPOLIS/UFMA)
* Grupo de Estudos, Pesquisas e Debates em Serviço Social e Movimento Social da Universidade Federal do Maranhão (GSERMS/UFMA)
* Grupo de Estudos: Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente da Universidade Federal do Maranhão (GEDMMA/UFMA)
* Jornal Vias de Fato
* Movimento em Defesa da Ilha (MDI)
* Movimento Popular de Resistência da Cidade Olímpica – Residência 05
* Núcleo de Estudos e Pesquisas em Questões Agrárias da Universidade Federal do Maranhão (NERA/UFMA)
* Núcleo de Estudos Trabalho, História e Educação do Instituto Tecnológico do Maranhão (NETHE/IFMA)
* Núcleo de Extensão e pesquisa com populações e comunidades Rurais, Negras Quilombolas e Indígenas da Universidade Federal do Maranhão (NuRuNI/UFMA)
* Núcleo de Pesquisa em Direito e Diversidade da Universidade Federal do Maranhão (NUPEDD/UFMA)
* Observatório de Desenvolvimento Regional da Universidade Estadual do Maranhão (GEDEPT/UEMA)
* Observatório de Políticas Públicas e Lutas Sociaisda Universidade Federal do Maranhão
* Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal e MPU no Maranhão (SINTRAJUFE/MA)
* Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU)
* Povo Akroá-Gamella – MA
* Rede Justiça nos Trilhos – JnT
* Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE- Sessão Monte Castelo)
* Teia dos Povos e Comunidades Tradicionais do Maranhão
* Álvaro Roberto Pires, docente DESOC/UFMA
* Ana Caroline Miranda, professora IFMA Campus Bacabal
* Ana Mendes, jornalista
Andressa Zumpano, estudante de Serviço Social – UFMA
* Angela Maria Ferreira de Medeiros, professora IFMA 
* Bartolomeu Rodrigues Mendonça, professor de Sociologia do Colégio Universitário da Universidade Federal do Maranhão
* Carlos Alexandre B. Plínio dos Santos, professor de Antropologia da Universidade de Brasília.
* Cindia Brutolin, professora de Sociologia da Universidade Federal do Maranhão
* Ciro Leonardo Campos Pinheiro – Ciências Sociais UFMA
* Claudio Castro, jornalista
* Clemir Batista da Silva, padre
* Danilo Chammas, advogado 
* Ed Wilson Ferreira Araujo, jornalista e professor da UFMA
* Elio de Jesus Pantoja Alves, professor de Sociologia da Universidade Federal do Maranhão
* Eloy Natan, presidente do Sindicato dos Bancários do Maranhão 
* Hellyson Layo de Jesus Bulhão, suplente no Conselho da Cidade de São Luís e membro da Residência 05
* Horácio Antunes de Sant’Ana Júnior, professor de Sociologia da Universidade Federal do Maranhão
* Igor Thiago Silva de Sousa, sociólogo
* Jeane Pires, jornalista 
* Joana Coutinho, professora de Ciência Política da Universidade Federal do Maranhão
* Léia Pontes Santos, Estudante de Ciências Sociais-UFMA
* Leide Ana Oliveira Caldas, professora de História- IFMA Campus Coelho Neto
* Lícia Cristina Araújo da Hora, professora IFMA Campus Centro Histórico
* Louise Aurélia Furtado da Silva, professora da rede pública/ MA
* Lucas Vinícius Lima Coimbra, estudante de artes visuais do IFMA Centro Historico
* Madian de Jesus Frazão Pereira, professora de Antropologia da Universidade Federal do Maranhão
*Mariana Leis Balsalobre, professora COLUN/UFMA
* Martha Bispo, diretora nacional do Centro de Estudos Bíblicos – CEBI
* Raimundo Santos de Castro, do Departamento de Matemática, IFMA – Campus Monte Castelo
* Regina Borba, designer
* Rosângela de Sousa Veras, professora IFMA-São Luis – Monte Castelo
* Samarone Carvalho Marinho, professor de Geografia da Universidade Federal do Maranhão
* Sandro Miranda, Oceanógrafo
* Sávio José Dias Rodrigues, professor de Geografia da Universidade Federal do Maranhão
* Selma Pires, economista 
* Shirley Martins, Enfermeira Estomaterapeuta
* Tânia Maria Ferreira de Medeiros, advogada – HUUFMA.
* Tauan Sousa, professor de Sociologia do Instituto de Tecnologia do Maranhão – Campus Zé Doca

CURSO PARA RADIALISTAS COMUNITÁRIOS COMEÇA NESTE SÁBADO

A aula inaugural do projeto de extensão “Capacitação para Radialistas Comunitários”, realizado pela Faculdade Estácio, em parceria com a Associação Brasileira de Rádios Comunitárias no Maranhão (Abraço-MA) será proferida neste sábado (29), às 9 horas.

O curso tem o objetivo de aperfeiçoar o conhecimento teórico e prático dos radialistas que atuam nas emissoras comunitárias.

As aulas serão realizadas todos os sábados, das 9h às 12h, na Faculdade Estácio, localizada próximo ao Canto da Fabril, em São Luís, em frente à Igreja Universal do Reino de Deus.

O projeto da Faculdade Estácio foi bem recebido pela Abraço-MA, que parabenizou a iniciativa da instituição ao desenvolver um trabalho de extensão voltado para o segmento da comunicação comunitária, gerando oportunidade para dezenas de radialistas.

O curso é gratuito, tem carga horária de 30 horas/aula, aos sábados, no total de 10 encontros. Ao final, os participantes recebem certificado.

Conteúdo

As disciplinas serão ministradas por Paulo Pellegrini, mestre em Cultura e Sociedade pela UFMA) e professor de Jornalismo da Faculdade Estácio São Luís e coordenador de núcleos da Rádio Universidade FM.

Ao longo do curso haverá tópicos sobre história do rádio; noções de como funciona o rádio; modulações; tipos de rádio; legislação radiofônica; funções e atribuições da rádio comunitária; técnicas de texto radiofônico; técnicas de locução; técnicas de entrada ao vivo; organização de uma emissora; organização de cobertura radiofônica; radiojornalismo; produção de boletins e matérias; produção de entrevista e postura do entrevistador; produção de campanhas para rádio; produtos radiofônicos.

GREVE GERAL: TODOS CONTRA MICHEL TEMER

A greve geral deflagrada hoje no Brasil tem um detalhe – a unificação das centrais sindicais controladas pelos mais diversos partidos, da direita à extrema esquerda.

Antes do impeachment, apenas a CSP/Conlutas, vinculada ao PSTU, defendia uma ação radical contra a retirada de direitos trabalhistas e os ataques à Previdência.

No percurso da cassação de Dilma Roussef, a CUT, braço sindical do PT, saiu dos gabinetes e voltou às ruas.

Até mesmo organizações sindicais que apoiaram o golpe, como a Força Sindical, controlada pelo deputado federal Paulo Pereira da Silva (Solidariedade), somou na greve geral.

A unidade das centrais sindicais de perfis distintos derruba o argumento de que a greve é uma orquestração para defender Lula e o PT.

Portanto, não faz sentido dizer que o petismo lidera a greve, até porque a CUT, órfã de suas bases, não teria condições de fazer, sozinha, uma paralisação gigante.

A greve também é um sucesso devido ao impacto e rejeição das reformas Previdenciária e Trabalhista do governo Michel Temer (PMDB), somadas ao desemprego e à recessão econômica.

Partindo de uma proposta inicial de 49 anos de contribuição para a aposentadoria, o governo jogou todo o povo contra o Palácio do Planalto.

Foi o suficiente para alimentar um clima de revolta e apoio à greve, atraindo até setores da classe média conservadora afetada pela incerteza da aposentadoria.

Este segmento elitizado não foi para as ruas, mas também não reprovou a greve, apenas torceu o nariz para os sindicalistas vestidos de vermelho.

Reprovado nas pesquisas, o interino Michel Temer só tem apoio dos banqueiros e da Fiesp.

Mas, apesar da greve, no Congresso Nacional o governo vai passando o trator nos direitos trabalhistas.

O Brasil pós-impeachment reforça o poderio dos senhores de engenho.

Resta saber se o povo nas ruas vai conseguir barrar o trator temerário até o fim do ano.

28 de abril foi uma demonstração de força, com o apoio espontâneo de pessoas sem filiação sindical, homens e mulheres comuns que estão sentindo o drama do desemprego e a falta de expectativa da aposentadoria.

Detalhe relevante: o país parou sem o apoio da Globo.

Foto: Bloqueio da Barragem do Bacanga / Douglas Pinto / TV Mirante.

APRUMA NA GREVE GERAL

A Associação dos Professores da UFMA (Apruma, seção sindical do Andes) faz mobilização nesta sexta-feira, na Barragem do Bacanga, em São Luís. Docentes de vários campi do Maranhão têm atividades programadas.

A greve geral já se espalhou por todas as regiões e a Apruma chama todos(as) os(as) docentes a participem dos atos unificados, buscando os pontos de concentração para contribuir na montagem do panorama da greve geral no Maranhão.

Segundo a entidade, a greve geral é uma resposta urgente por parte dos trabalhadores de todos os setores de forma unificada. Em São Luís a concentração será próximo à Barragem do Bacanga, às 4h desta sexta-feira, 28 de abril, dia de GREVE GERAL no país.

Quem desejar, pode seguir desde a noite desta quinta-feira para a Área de Vivência do Campus Bacanga, no Acampamento da Greve, que seguirá para o ato na madrugada da sexta-feira.

Além deste, haverá outros pontos de concentração na capital maranhense. O objetivo é parar tudo, para que assim se consiga dar um basta à retirada de direitos duramente conquistados.

Estão confirmadas ações:

  • em Imperatriz (a partir das 8h na Praça Brasil);
  • em Pinheiro, às 7h na Praça do Babaçu;
  • em Bacabal, às 7h na Praça Catulo da Paixão Cearense, ao lado do Posto Ipê;
  • em Chapadinha, a concentração será ás 8h na Praça do Povo;
  • em São Bernardo, será a partir das 8h na Praça da Prefeitura;
  • O lema da Apruma na greve geral é “avante, até a derrubada da terceirização, até o fim do ataque aos direitos trabalhistas, até que cessem as perseguições à Seguridade Social!”

PALESTRA NA UFMA ABORDA O USO MEDICINAL DO CANABIDIOL NO TRATAMENTO DO AUTISMO

As resistências ao uso medicinal de substâncias derivadas da Cannabis sativa (nome científico da maconha) começam a ser quebradas com os primeiros experimentos científicos.

Nesta quinta-feira (27), às 18h30, no auditório do Centro Pedagógico Paulo Freire, o médico e professor Paulo Fleury Teixeira vai proferir uma palestra sobre o uso do óleo da Cannabis no tratamento do autismo.

Pioneiro na pesquisa sobre o uso da Cannabis para tratar de sinais, sintomas e distúrbios associados ao autismo, Paulo Fleury Teixeira coordena o estudo “coorte prospectiva”, sobre o tratamento da doença por meio de óleo de Cannabis, rico em CBD9OC. Conhecido como Canabidiol, o produto é derivado da maconha, com resultados preliminares que demonstram avanços e desafios.

A palestra é aberta à comunidade estudantil, corpo docente, médicos de fora da universidade e famílias que moram no entorno da UFMA. O evento é uma realização do Núcleo de Acessibilidade da UFMA e ocorre no Auditório Central Paulo Freire, às 18h30.

Leia notícia completa no site da UFMA

Para saber mais sobre o uso medicinal de derivados da Cannabis sativa, assista ao documentário “Ilegal”. 

“GUERRA” ENTRE TAXI, UBER E CARRINHO É REFLEXO DO TRANSPORTE PÚBLICO PRECÁRIO

A falta de transporte público de qualidade em São Luís provocou um caos na mobilidade urbana.

Sob o comando do PDT desde a década de 1990, a Prefeitura de São Luís só realizou uma licitação para as empresas de ônibus em 2016, com o objetivo de reeleger o prefeito Edivaldo Holanda Junior.

Marcado por suspeitas de irregularidades, o negócio bilionário da licitação era guardado a sete chaves pelo núcleo duro do pedetismo e foi decisivo para renovar o mandato do prefeito.

Novos ônibus entraram em circulação, pela primeira vez com ar condicionado, mas a licitação tardia sequer atenuou o problema.

Na eleição de 2012, o então prefeito João Castelo (PSDB) buscou a reeleição com o mirabolante projeto de instalação do VLT, de última hora, cujos resultados todos conhecem.

Bem antes do VLT de 2012 e da licitação 2016, os “carrinhos” de lotação já circulavam em vários bairros de São Luís, com forte presença na região Itaqui-Bacanga.

Além dos “carrinhos” havia também os taxis não licenciados, denominados “piratas”, circulando sem a fiscalização rigorosa.

Os carrinhos vieram para cobrir a defasagem dos ônibus velhos, lentos e sujos que poluíam em todos os sentidos as ruas da cidade.

Por fim, chegou o Uber, despertando a ira dos taxistas.

O conflito entre taxi, “carrinho” e Uber é o retrato caótico do sistema falido de transporte público e da mobilidade em São Luís.

Só quem ganha com essa des(organização) é o poderoso Sindicato das Empresas de Transporte (SET), que manda e desmanda na Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT) e em grande parte da Câmara Municipal.

Os donos de empresas de ônibus nunca tiveram um aliado tão generoso quanto o PDT nos últimos 27 anos na Prefeitura de São Luís.

CARAVANA: GOVERNO LEVA AÇÕES E SERVIÇOS AOS MUNICÍPIOS

A ‘Caravana Governo de Todos’ prossegue levando ações de saúde, assistência social, cidadania e também cultura e esportes a diversas comunidades no interior do Maranhão. A iniciativa do Governo do Estado tem participação das secretarias e conta em sua programação com mais de 150 oportunidades, entre serviços, apresentação de obras da gestão e atividades de entretenimento. Em sua terceira edição, a caravana percorre 11 municípios, até dia 22 de abril, alcançando milhares de maranhenses.

A abertura desta edição foi realizada em Arame, na quinta-feira, 20, com presença do governador Flávio Dino. Na ocasião, foram entregues 23 cisternas à comunidade no povoado Planalto; distribuição de 10 kits de feira composto por barracas, balança eletrônica, caixa de isopor, caixa plástica vazada e Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Entrega de kits do programa ‘Arcas da Leitura’ que inclui mini biblioteca móvel e acervo de 240 livros.

Os produtores familiares foram contemplados com uma patrulha agrícola (trator e grade); e na assistência social, a inauguração da sede do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS). Ainda durante a caravana, equipes da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) visitaram obras do programa ‘Mais Asfalto’, realizado na parceria Governo e Prefeituras que tem como objetivo melhorar e recuperar vias nos municípios.

Nesta sexta-feira, 21, a caravana estará em Açailândia, Carolina, São João dos Patos, João Lisboa e Santa Luzia. A população terá oportunidade de cuidar da saúde e se informar sobre doenças e medidas de prevenção. A caravana vai oferecer vacinação; teste rápido de HIV, sífilis e hepatite A e C; e consultas oftalmológicas, sob coordenação da Secretaria de Estado de Saúde (SES).  É a ocasião para que centenas de pessoas tenham acesso a serviços que nem sempre eram disponibilizados na região.

Ações de cidadania com a promoção de serviços do Procon, por meio da unidade móvel do Viva, em Carolina. O público vai poder emitir documentos pessoais como RG, fazer inscrição e consulta ao CPF, emitir certidão de antecedentes criminais. Outro serviços disponibilizado pelo Procon na caravana é o Balcão do Cidadão, onde podem ser feitos boletim de ocorrência, realizar consultas (NIT, PIS/Pasep, Bolsa Família), inscrever em concursos e demais serviços online.

A assistência social estará contemplada na programação da ‘Caravana Governo de Todos’, em São João dos Patos. Inscritos nos programas federais Bolsa Escola e Bolsa Família poderão obter informações e tirar dúvidas sobre sua situação. Pelos programas transferência de renda, as famílias cadastradas garantem acesso a serviços essenciais de alimentação, saúde e educação. As ações serão coordenadas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes).

As famílias de produtores rurais do município de João Lisboa serão contempladas com as ações da Secretaria de Agricultura e Pecuária (Sagrima). Os produtores terão acesso a pré-cadastramento em programas de Governo como o ‘Mais Sementes’;  solicitar Dispensa Ambiental para Pequenas Propriedades; e emitir Declaração de Conformidade da Atividade Agrossilvipastoril (DCAA), documento que isenta pequenas propriedades de licenciamento; entre outros serviços.

Em Santa Luzia do Tide, o conjunto de serviços conta com programação para o público feminino com os atendimentos da Carreta da Mulher, coordenados pela Secretaria de Estado da Mulher (Semu), com realização de exames de papanicolau, mamografias, aferição de pressão arterial e glicemia, conduzidos por médicos, enfermeiros e técnicos. Os direitos das mulheres também estarão em pauta, onde assistentes sociais repassam ao público informações para coibir a violência contra as mulheres. Ações do Viva e atendimentos da Força Estadual de Saúde (Fesma) também somam no pacote.

A Fesma é uma força-tarefa de atuação nas regiões de maior demanda em saúde, tendo como foco a diminuição da mortalidade infantil entre crianças de zero a um ano de idade; da mortalidade materna, sendo óbitos relacionados ao parto; das internações por complicações do diabetes e hipertensão; e na identificação e tratamento da hanseníase. Os resultados das ações do grupamento são de curto e médio prazo, atendendo milhares de pessoas a cada edição.

Programação de sábado

No sábado, 22, a programação da caravana estará em Bacabal, Esperantinopólis, Santa Quitéria, Barreirinhas e Zé Doca. A Ouvidoria da Mulher, os serviços de cidadania do Procon-Viva, o Mutirão da Saúde e uma série de atividades esportivas com a Praça de Jogos da Secretaria de Estado de Desporto e Lazer (Sedel) integram as ações do programa em Bacabal. Paralelos aos atendimentos em saúde e cidadania, o público terá a oportunidade de se divertir com uma série de jogos de mesa – dama, baralho, xadrez e outros – no projeto Praça de Jogos para momento de descontração e interação social.

Atendimento de saúde com exames, consultas e encaminhamentos, a partir das ações da Fesma que estarão disponíveis à comunidade de Esperantinopólis. Na ocasião, o Mutirão de Ortopedia realiza 40 atendimentos no Hospital Municipal da região. No mutirão são atendidos casos cirúrgicos ortopédicos de pequenos e médios traumas como deslocamentos e fraturas, entre outros.

A Sagrima coordena a emissão de Licenciamento Ambiental para Pequenas Propriedades e realiza pré-cadastro de agricultores familiares no programa ‘Mais Sementes’; e o Procon oportuniza o atendimento do Viva com emissão de documentos e orientações sobre programas de transferência de renda como o Bolsa Escola e Bolsa Família. As ações do Viva também estará em Santa Quitéria, somando com o trabalho da Força Estadual de Saúde (Fesma), integrando as ações da caravana na cidade.

Em Barreirinhas, ações de cultura e turismo vão impulsionar estes setores na região que uma das mais belas e que mais atrai turistas ao Maranhão. Em parceria com a prefeitura, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Sectur) promove o ‘Mais Qualificação e Turismo’, que oportuniza formação na área preparando agentes turísticos para aturem n segmento local. Também será realizado cadastramento de empresas no Cadastro Nacional dos Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur).

Pelo sistema, empresas e profissionais do Turismo podem regularizar sua situação. O cadastro é gratuito e obrigatório para estabelecimentos de hospedagem, agências de viagem, transportadoras turísticas, organizadoras de eventos, acampamentos, parques temáticos e guias de turismo. A inserção no sistema permite  participar de feiras, ações promocionais e eventos realizados pela Sectur e Ministério do Turismo, além de ter acesso a programas de qualificação e linhas de financiamento específicas. Programação cultural, serviços do Viva e o projeto Praça de Jogos da Sedel complementam a agenda da caravana na cidade dos Lençóis Maranhenses.

A comunidade de Zé Doca recebe a programação da ‘Caravana Governo de Todos’, encerrando a terceira edição do evento. Incluídos na agenda, atendimentos de cidadania do Viva; ações de assistência social com informações para inscritos no Bolsa Escola e Bolsa Família; atendimentos de saúde com equipes da Fesma; procedimentos do Mutirão de Ortopedia; ações da Carreta da Mulher com exames, consultas e orientação sobre violência contra a mulher; e momento de lazer promovido pela Sedel que vai disponibilizar um espaço de parquinho com brinquedos infláveis e pula pula.

As atividades da caravana são promovidas no horário de 8h às 13h e de 13h às 18 horas, em praças, unidades de saúde, escolas e outros espaços públicos nas cidades atendidas.

SECAP Secretaria de Comunicação e Articulação Política

ALIANÇA ENTRE PT E PSDB É UM CENÁRIO POSSÍVEL PARA CONTER A LAVA JATO

O avanço da operação Lava Jato sobre todos quase todos os partidos pode levar a um movimento corporativo das legendas para enfrentar a fúria do Ministério Público e do Judiciário.

Uma das saídas é a construção de um bloco “centro progressista” no Congresso Nacional, catalisado pelo PT e PSDB, com musculatura para conter o ímpeto da Força Tarefa da Lava Jato.

O acordo entre petistas e tucanos visa criar uma couraça de proteção às legendas e políticos, formalizando um pacto que se desdobre na aprovação de leis que limitem o poder de investigação do Ministério Público e até da ação policial.

É guerra!

Do outro lado, sob a liderança de Daltan Dalagnhol, procuradores gravaram um vídeo e pediram para a população “viralizar” a defesa da Lava Jato.

A ofensiva do MPF ocorre no momento em que o Senado aprecia o projeto que limita poderes dos procuradores, juízes e policiais nas investigações de corrupção.

As listas de Rodrigo Janot (PGR) e Edison Fachin (STF) sinalizaram o apocalipse, embora a maioria da população não saiba que muitos supostos crimes já prescreveram e terão poucos desdobramentos na reta final.

Mesmo assim, para enfrentar a Lava Jato os partidos vão reagir.

No ringue, PT e PSDB mantêm as suas torcidas armadas. Nos bastidores, petistas e tucanos dialogam e associam-se ao PMDB para conter os excessos da Lava Jato.

Aguardado com grande expectativa, o próximo confronto será o depoimento de Lula ao juiz Sergio Moro, dia 3 de maio, em Curitiba.

O clima é de quartas de final, preparando a grande batalha de 2018.

LULA MASSA DE BOLO

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Desde a inauguração popular de uma etapa da transposição do rio São Francisco o ex-presidente Lula renasceu forte para a campanha eleitoral de 2018.

Os tucanos já entenderam a mensagem, fácil de traduzir – a tática de bater em Lula não funciona.

Quanto mais o petista apanha, mais cresce. É o efeito massa de bolo.

Por último, o PSDB escalou o prefeito presidenciável de São Paulo, João Dória, para a difícil missão de atacar Lula.

Deve fracassar também.

Scroll To Top